Baba baby, baby baba!

para ler ouvindo: Alala, do Cansei de Ser Sexy


Acredita que um bebê de um ano de idade foi acusado de calote?! Poi zé, aconteceu nos EUA. Um bebê de um ano de idade foi intimado a comparacer à corte de Harrisonburg para explicar por que não pagou o seu quiroprata (um tipo de massagista) em abril do ano passado. A dívida chegava a U$ 391, o equivalente a pouco mais de R$ 640 hoje em dia.

O que aconteceu foi que o seu pai levou o coitado do bebê logo após o nascimento para o tal quiroprata, achando que o seu plano de saúde cobria, quando na verdade não. Ele só veio descobrir a merda feita um ano depois, quando uma intimação chegou em sua casa, destinada a seu filho, pedindo para que ele comparecesse ao tribunal. Nenhum dos pais eram citados no documento, apenas o filho, de um ano de idade.

O pai, bastante chocado, voltou ao consultório do quiroprata tentando esclarecer a situação. Vendo a situação ridícula, o tal quiroprata retirou a acusação contra o caloteiro mirim. Deve ter ocorrido algum erro nos arquivos, o que acabou causando toda essa confusão bizarra.

E ainda tem gente que subestima a importância dos arquivologistas...

13 cianopitacos:

biazinha

9 de julho de 2008 20:41

Seria trágico se não fosse tão cômico. Parece que nos EUA há uma indústria de processo de forma indiscriminada, esse não é o primeiro caso abusrdo de processo que leio. O negócio é botar na justiça, e com isso nada é ponderado.
Beijos

biazinha

9 de julho de 2008 20:43

Estou te linkando em meu blog.

Beijinho.

Funhanhos

9 de julho de 2008 23:56

E eu achando que poderia me safar das dividas por ser de menor...
Lascou-me!

E quanto a assunto das tais amizades virtuais...
Creio que eu viajo em alguma coisas que escrevo, sei lá, algumas chegam ser importantes e tudo mais...
O que acho ridiculo é como tem pessoas que juram amor e coisas dos tipo para desconhecidos cuja quais conhece apenas por um meio de comunicação bem duvido que a internet.
Sou velho e antipatico ¬¬
hahahaha
Abraços!

Jornalista Azarado

10 de julho de 2008 06:34

POis é rapaz.. Pra voicê ver.. Já vi historias de defuntos que criaram dividas póstumas.. Acho que poderiamos mudar a frase de Descartes para "Devo, logo, existo..." .. ehhehe...

Fala, Garoto!

10 de julho de 2008 09:47

Fala, garoto! De um lado, a justica é extrema; de outro (Brasil), omissa!
Então, nesse tempo coloquei a cabeça no lugar, dei prioridade a certas coisas na minha vida; enfim, descansei um pouco. Abs, bom revê-lo! ;-)

HenriqueM

10 de julho de 2008 11:26

Ignorancia sem limites.

Funhanhos

10 de julho de 2008 12:25

Este comentário foi removido pelo autor.
Funhanhos

10 de julho de 2008 12:27

Banalizado ao extremo...
E fatalmente a pessoa ao falar um 'te amo' e receber um obrigado de volta passaria a partir desde momento a não amar mais.
O ser humano é incrivel, e ha quem diga que não sabemos controlar nossos sentimentos (:

Abraços, rapaz!

Juliana Petroni

10 de julho de 2008 12:58

Li essa matéria e achei muito engraçado.... cada uma! kkkk
Abç

FOXX

12 de julho de 2008 20:13

hauahauhauahau
tá vendo?
um brinde aos arquivistas

Olirum

13 de julho de 2008 22:00

Que absurdo gente, coitado do bebê, rs.
É muita desorganização né?

boa semana

jlou

16 de julho de 2008 12:59

Essas coisas só acontecem lá já percebeu???? rsrsrs Ainda bem!

Coisas bizarras!

B-jú!

www.jlouthings.blogspot.com o_o

Davi Arloy

19 de julho de 2008 11:58

Opa! Arquivologistas não! Arquivistas pls!

só uma obs: CSS?! Oo